Horizonte cinza

A maioria das depressões provém da percepção do que eu chamo de “horizonte cinza”. Esse é o sentimento de que um propósito ou significado mais profundo está faltando – criando uma força enervante em nossas vidas que drena nossa vitalidade e a substitui por um vazio “quem se importa”??

Esta é uma questão cada vez mais comum entre as pessoas em todo o mundo, enquanto lutam para encontrar seu lugar e significado em um mundo aparentemente desprovido de experiências autênticas e expressão honesta.

O que compartilho abaixo é o meu próprio método pessoal e crença em como o horizonte cinza pode ser combatido e derrotado.

Devemos começar com o entendimento de que essa luta é contínua. A maioria não lutará apena uma batalha e vencerá a depressão. É uma guerra contínua, mas que, uma vez que compreendamos o inimigo e as armas com as quais ele pode ser combatido, conseguiremos consistentemente a vitória.

A maior arma contra a depressão é uma vida significativa. Isso parece vago e amorfo, mas eu prometo a você, é a meta que deve ser procurada constantemente para evitar sentimentos de inutilidade, futilidade e falta de sentido.

Descobrir nosso propósito através é a chave para uma existência satisfatória. O seu e o meu não serão os mesmos, mas nossos métodos de descoberta podem ser. Eu não posso te dizer qual será o seu, mas posso te dizer como descobri o meu.

Começa com a exploração. A busca em si, por significado e propósito é um empreendimento glorioso, e nunca deve ser vista como outra coisa senão uma jornada lendária para a auto-realização.

Descobrir o nosso propósito, por um período indeterminado de tempo, é o nosso propósito. Ao procurar quem somos e pesquisar as profundezas do nosso ser e nos transformarmos na forja primordial da provocação, descobriremos não apenas quem somos, mas quem desejamos ser.

Durante esse período, é crucial que nos avaliemos de maneira justa e honestamente, clinicamente. Precisamos nos ver como somos, para determinar aonde precisamos ir. Ao fazermos nossa avaliação, seremos firmes e sinceros sobre nossas deficiências.

À medida que trabalhamos para eliminar aqueles aspectos de nós mesmos que não desejamos manter por mais tempo, também reforçamos nossos pontos fortes. Melhorando nos domínios da calma, força física, disciplina e assim por diante. Ao fazermos isso percebemos que talvez nosso propósito não tenha se tornado claro para nós porque não estamos pronto para enfrentá-lo, e estamos tendo tempo para nos tornar dignos disso. Muitas vezes, nosso propósito nos encontrará quando nos perdemos na busca…

No final do dia, muitos de nós estaremos em guerra contra o horizonte cinza, mas como qualquer outro oponente, este pode e será derrotado se você permanecer firme.

Jhonny Nergal
Um iconoclasta; nada é sagrado demais para que não possa ser questionado.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Scroll Up